5 de mar de 2014

Uma carta aberta ao meu antigo eu

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Tag original do Hypeness.

E aí, Caio. Cara, senta aí: vai ser dolorido, empolgante e enlouquecedor. 16 anos de idade, né? Vou te contar que tua vida vai começar logo, logo. Aos 17, para ser mais preciso. Você vai descobrir um pouco mais o que é diversão e vai deixar de lado o computador, o ICQ e suas crises de pânico atrás da porta. Aos 17, você vai namorar uma loira linda, que vai te mostrar um pouco de o que é a vida. Ela vai te ajudar a não ser mais tão tímido, mas sem mudar sua essência. Ah: ela vai ser uma das primeiras pessoas que irá fazer você acreditar em você.

Vou te dizer mais: você vai se descobrir um cara namorador, brother. Quão bizarro é isso, né? E aí vem a faculdade, que vai ser o Jornalismo, e os shows da Avril Lavigne - e eu de cá, do futuro, já com 26, vou te dizer: você vai continuar curtindo. Você, logo em seguida, vai começar a trabalhar em um portal de internet, vai ser contratado super-rápido e vai desenrolar a vida de vez. É ali que você vai conseguir se entender, a se relacionar, comunicar e, acima de tudo, crescer.

Agora vou te dizer uma coisa supercomplexa: em breve, você vai se descobrir gay. Sim, vai ser um choque (e até este post, você nunca havia dito isso publicamente). E você vai viver o amor da sua vida em seguida. Uma pessoa de olhos claros, jeitão de intelectual e cabelos raspados vai roubar o seu coração e, pela primeira vez, você vai viver a paixão e o amor em plenitude. Isso vai te deixar maluco, mas vai te fazer se sentir vivo. Essa relação vai durar anos, talvez os melhores da sua vida, e vai te render viagens, dores, marcas, loucuras, experiências, baladas e uma enorme tristeza, que parece nunca se curar. Só de falar, arrepia.

Você vai se tatuar. Já são 25 espalhadas pelo corpo, cada uma feita com uma injeção de sentimento. Você vai conhecer suas cidades dos sonhos em muito pouco tempo e até vai ser, olha lá, pedido em casamento. Você vai mudar de emprego e descobrir uma área nova, com gente mais incrível, com possibilidades maravilhosas e, logo em seguida, vai ter os primeiros cabelos brancos.

Cara, vou te avisar: tira essa franja da cara. Você vai olhar suas fotos e se matar de rir com tanta bizarrice. Sem você entender, a internet, quase que sua segunda casa, vai criar um personagem dentro de você, seguido por mais de 10 mil pessoas em uma rede social, o Twitter, que você vai conhecer em breve. Isso não estava nos planos e você não vai saber lidar com as pessoas falando sobre você sem nem saber o quê. Você, que odeia festas, vai tocar em algumas e descobrir a delícia que é gritar Avril Lavigne a plenos pulmões (ela até vai escrever uma música sobre isso).

Agora, um problema: você vai ter uma vontade lascinante de ir embora e não vai poder porque não se organizou financeiramente para isso. Se existe uma dica que posso te dar agora, com toda a certeza, é: NÃO SE ENDIVIDE. GUARDE DINHEIRO.

De resto, tudo corre bem. A Sandy já não está mais em casa (e você vai chorar escondido por isso). Os pais continuam dando suporte, sempre que necessário. A Patrícia vai casar (e você tá louco pra ver o vestido). Você vai continuar errando nos amores, vai continuar se machucando, vai desacreditar do mundo e vai sentir o coração ser estraçalhado, como alguém prometeu nunca fazer com você.

Tudo bem. Todo mundo se machuca um dia. E tá OK.

16 comentários:

Anônimo disse...

Ótimo post escrito por um ótimo blogger.Parabéns Caio, que você tenha muita sorte no amor! hahahaha

Fabiano Gomes disse...

Acho seus textos muito intensos. Mesmo que simples, eles soam com a intensidade de uma vida intensa que dá vontade de conhecer.

Juliana Rabelo disse...

Caio, tua carta foi tão linda que eu que gostaria de ter recebido. Simples, direta, sensível. Adorei a blogagem coletiva desse mês, porque consegui conhecer um pouquinho mais sobre todos vocês. :~ Não tive como não me arrepiar lendo seu post. Beijinhos pra ti!

Diana Navarro Lins disse...

Adoreeeeei sua carta. Avril <3 uhahuahua E o trecho de Everybody Hurts :3

Taz disse...

Caio genial o texto <3

Taz disse...

Caio genial o texto <3

Cecília Maria disse...

"Tudo bem. Todo mundo se machuca um dia. E tá OK." O que seria da gente sem os machucados? A gente cresce assim.
Adorei a carta :)
Beijo

www.cecismaria.blogspot.com

Luh Testoni disse...

Caio, que carta linda!

uma das mais tocantes que li até agora. Com certeza não deve ter sido fácil colocar tanta coisa pra fora (chorei feito louca escrevendo a minha) mas com certeza valeu a pena. Lindo!

Anônimo disse...

Caio,

A sua carta é tão intensa que a gente sente um pouco a sua vida. A passagem do tempo fez bem a você e fez você viver melhor. Coisa de experiência.
Apesar de pouco postar aqui, leio todos os textos deste seu blog e gosto bastante de tudo que leio. Sobretudo por, muitas vezes, me identificar com eles.
Desejo-te toda a sorte do mundo e espero, mesmo, um dia poder tomar uma cerveja com você e conversar sobre tudo e sobre nada, só porque você é um cara legal.

Abraços.

Lena disse...

A sua timidez <3 Caio, eu conheci você de franja na testa e você me encantou tanto tanto que te tenho no meu coração em um lugar muito especial.

A sua carta foi lindamente escrita, e eu entendo, ou imagino, como é lidar com um personagem que criaram de você.

Queria deixar claro aqui que te amo igual 2006 quando nos conhecemos e batíamos alto papos no msn. Lembro sempre de você e fico muito feliz na pessoa que você se tornou <3

Beijo grande!

Helena Arruda disse...

De todas as cartas que tenho lido, essa foi, sem sombra de dúvidas, a mais deliciosa de ler.

Fico imaginando o que passaria na sua cabeça de 16 anos lendo tudo isso!

Na minha, esqueci de me mandar guardar dinheiro também! Uma dica de ouro!

Parabéns pelo texto!

Beijinhos e até!

Ana Luísa disse...

Que bonita sua carta, Caio. Aposto que o de 16 anos levou alguns sustos, mas vai ter orgulho de quem se tornou. E os corações partidos no meio do caminho, estes infelizmente fazem parte..
Beijo!

Cih_colorex disse...

oi, Caio! Coloquei algumas metas e programações nas minhas leituras pelos blogs de meo deos! Disse pra mim mesma, que iria ver uma cartinha de alguém do gênero masculino.
Grata surpresa, adorei tudo que escreveu!
Engraçado como todos nós, acabamos nos machucamos. Pessoas e vidas. Coisas loucas!
Kiss ~.~

Dayane Pereira disse...

Demais Caio!
Linda carta, intensa, emocionante, reveladora. Ah, se pudesse ser real, acho que a nossa vida seria bem melhor. Não se endivide, eu deveria ter escrito isso na minha , hehe

Mari Souza disse...

Ótima carta, e adorei seu jeito de escrever. Achei divertido e direto! Parabéns!!

tracy ellen disse...

Apaixonante, sério, apaixonante.
com uma verdade,uma intensidade incrível.
seu texto emociona, seu texto liberta, amei a sua carta.