25 de fev de 2013

se amarrar no amor


não existe coisa mais bonito do que ver dois corpos ligados. ligados em alma, em sentimento, em vontades. corpos que se entregam e que não encanam com o mundo. é tudo deles, tudo deles. o amor causa isso: quando amamos, não há freios, não há impeditivos, não há argumentos. há razão, há explicação, há vontade. o amor é transparente: dá para ver quando se está amando. é notório, a vida muda, os olhos brilham, o sorriso aumenta. 

de fora, percebemos os amores. é visível quando uma pessoa não está tão afim dele. muitas vezes, acreditamos que é amor. nos envolvemos, nos tocamos, vivemos. confundimos amor com carência. quando os olhos abrem, percebemos que a vida não está do jeito que deveria. algo nos incomoda. aí o mundo desmonora. a vontade de estar junto desaparece. o carinho se perde. o respeito desaparece. 

é comum, mais do que você imagina, pessoas que se envolvem por carência e não conseguem mais se largar. motivos? planos, grandes planos. arrastamos a vida por acreditarmos que o caminho está certo. a idade chega. as definições mudam. as vontades gritam. e aí?

na minha concepção (tardia), não há planos que interrompam a felicidade. o egocentrismo é a solução, infelizmente, em alguns momentos. daí há opçõs: ter uma vida plena e intensa ou ter uma vida. 

não há dinheiro, carência, sexo, amor ou ilusão no mundo que paguem a primeira.

*textos sem edição. não há correções para sentimentos.

Nenhum comentário: