24 de ago de 2010

sexo. é só o que somos?

Um dos maiores problemas de qualquer relacionamento humano é, definitivamente, o sexo. Digo isso pois com a falta de experiência que tenho, percebo a cada dia que o sexo faz o mundo girar. Amigos que, na verdade, só querem cometer o ato. Conhecidos que só pensam em como se dariam na cama. Desconhecidos que saem à noite em busca de nada mais que um outro corpo para se satisfazer. Junto com o sexo, vem a carne. A falta de valor da carne. A falta de valor humano. O sexo é feito. Minutos depois a culpa católica socialmente imposta aparece e, pronto, sua dignidade foi embora por, diria aquele escritor que todos condenam, 11 minutos de prazer.

Há muito me perguntam se somos só sexo. Não nego, estou naquela fase em que os hormônios dominam o corpo, o pensamento e tudo o que se aproxima de mim. Sou só sexo, sexo pode me definir. Sexo define as pessoas, os cargos profissionais das pessoas e até o salário que elas ganham. Mas não define eu e você. Não, não somos só sexo.

Talvez eu não seja bom em explicar pessoalmente, mas aqui, agora, eu sei o que somos. Sei o que sou. Sou um louco apaixonado que viaja em sonhos que, talvez, um dia sejam alcançados. Não importa os momentos que nos jogamos no chão e nos banhamos de um amor que ninguém, nunca - leia bem, ninguém NUNCA - irá conseguir fazer igual. Não importa a forma que tiramos as nossas roupas, se simplesmente as tiramos, se as rasgamos ou se, pelo tempo, nem cheguemos a tirá-las por completo. Não importa os corpos suados encostando no outro, a respiração saindo ofegante próximo a orelha, os gemidos altos e incansáveis que se arrastam por toda uma noite bêbada. Não importa. Importa o minuto seguinte, o levantar, olhar e soltar: eu te amo. E assim, saber, que pra sempre vai amar.

Se fossemos só sexo não brigaríamos por situações pífias. Não gritaríamos os ódios do coração com a boca cheia. Não choraríamos por perdão. Não erraríamos. Não acertaríamos. Não existiríamos. Se estamos, somos. Se insistimos, amamos. Somos seres que são só amores, não só sexo. Nossas brigas, nossas lágrimas, nossos gritos são a mais pura forma de dizer 'eu te amo'. O amanhecer nos explica. A noite nos inebria. Não somos só dois corpos, somos dois sentimentos. Puro sentimento. Puros.

É difícil de acreditar. Eu, aqui, novo e louco, lutando por um futuro que ninguém quer saber.

Eu vejo. Eu luto. Eu sei que somos mais do que tudo. Eu sei que sou. Eu quero ser. Eu serei. E acredite se quiser, não somos só sexo, não somos só brigas, não somos só besteiras.

Somos adolescentes.
Somos loucos.
Somos adultos mal-formados.
Somos poucos.
Somos amor. Da mais pura, romântica e bonita forma. Somos todo um mundo de amor.

Só que somos burros. E, por loucos, mal-formados, poucos e burros que somos, não percebemos que isso tudo está com a gente, não valorizamos e, por isso, duvidamos.

Somos.

16 comentários:

mahakemi disse...

Somos.
O que me faz quase acreditar que não somos a geração perdida.
que não nos fazemos do que a sociedade só critica. que podemos ser mais que isso.
texto muito bom, muito bem escrito, e fala tudo e mais o que você quis expressar.
admiro.

@Luis_Aguiarr disse...

Somos apenas sexo..... verdadee

Anônimo disse...

Voce realmente faz rehab devido ao computador?

Jhohann disse...

Lindo texto =)
Realmente não somos efêmeros. Somos mais q um instinto urgente. Tem como dizem as prioridades e as urgências. Por vezes demais damos razão à urgência. Somos uma sociedade do cartão de crédito, como nosso querido Stephen Covey diz no livro 'Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes'. Precisamos nos ouvir mais e parar de enxergar mais, de ser gulosos e glutões. Sexo? é só a pontinha do iceberg, de uma sociedade que perdeu sua alma. Gostei mto do texto. Abraços;

Anônimo disse...

Concordo que somos mais do sexo, mas, às vezes, é só sexo que queremos ser! E se sexo definir salários, acho que sou péssimo de cama.... hahahaha

João "Johnny" Roberto disse...

Nós - os jovens em geral - tendemos a supervalorizar os sentimentos ou as experiências; supervalorizamos o amor, tal como o sexo; desejamos entender; muitas vezes, procuramos as respostas através de ações mal-formuladas, que, em algum momento, poderá nos trazer desilusão e arrependimento. Com todas as gerações foi assim, e a nossa não foge à regra. Isso é ser adolescente, afinal. É como você mesmo disse "Somos amor. Da mais pura, romântica e bonita forma. Somos todo um mundo de amor", não há uma fase em que sentimos tanto, sentimos à flor da pele e além, talvez por isso sejamos tão mal-compreendidos e discriminados. Enxergamos mais longe.

Enfim, desculpa se eu prolonguei demais no comentário, é porque o seu texto me fez pensar em diversas coisas...

Abraço. Até a próxima.

Speciali disse...

Intenso...Adorei. Simplesmente!
Sexo nao preenche o espaço do amor. Quem vive só de sexo, nao vive...nao vive o amor.

Marcelo disse...

Show vey *-*
tá lindo o texto, parabens Caio :}

Angie disse...

Estou completa pasma. Ótimo o texto! Lindo!
Provavelmente me tornarei uma fiel leitora deste blog xD
Realmente ótimo!
Bj

Anônimo disse...

poético ao falar de assunto tão complicado

Tangerina disse...




(é, meus comentários nunca são úteis. Serve se eu dizer que penso praticamente igual?)

Tangerina disse...




(é, meus comentários nunca são úteis. Serve se eu dizer que penso praticamente igual?)

Anônimo disse...

Cara, vc escreve muito bem.
Parabéns!

Anônimo disse...

Chorei com seu texto, pena que é tão grande.

Adoro sexo em banheiros públicos, (risos).

Anônimo disse...

chorei ç.ç

Anônimo disse...

Are you gay?
Sweet and gorgeus your text.