11 de jul de 2010

não mais: sozinho

Ah, solidão. Solidão que vem e que não passa. Solidão que se adapta. Solidão que se instala. Solidão no dia, na noite, na tarde quente e no rio corrente. Solidão única, que voa, que fica, que dói. Cíclica. Minhas lamúrias poderão ser ouvidas por todos os companheiros que não me dão as mãos. Sou sozinho. Cada dia mais, sozinho. Sozinho de peito, sozinho de corpo, de palavras, de pânico. Sozinho no mundo, abraçado no escuro, solidâo cega de olhos que nunca quiseram ver o amor presente. E o pensamento que não deixou entender.

Sozinho há alguns dias. Sozinho em uma casa vazia. Sozinho sem pessoas queridas. Sozinho com quilômetros separando o amigo. Sozinho em um vôo maldito. Sozinho, simplesmente, por não ser querido.

Não mais. Viagem longa, sulfocante, que explica a vontade de não ser sozinho. Nunca fui. Desde os 14, fui vivendo e levando o coração fragilizado pelo amor que não era explicado. Há três anos, este órgão dolorido abriu espaço para um par de olhos azuis desconhecido. Chamara de amor. Chamara de amigo. Chamara de querido, de alívio, de mundo não mais perdido.

E ele se foi. Anos depois, ele se foi para um lugar que ninguém sabia explicar. Lutando contra a solidão e as desavenças dramáticas, o par de olhos cruzou um oceano desconhecido buscando explicação para o que nunca foi entendido. Solidão, não mais sozinho. Solidão seja lá onde for. Solidão, pra sempre sozinha.

Num estalo, em um dia, percebo que não, estive sempre errado. Nunca fui sozinho. Sempre fui querido. Querido pela luta, pela aventura, querido pela força. Vem, volta, estamos mudados. São poucos dias de solidão para uma vida que, oh, sabe-se bem, irá durar uma eternidade. De nomes gravados cá e acolá, temos histórias para contar. Para um estranho, para um amigo, para quem, um dia, vir para nos amar.

8 comentários:

Bruno disse...

Digno!!!!!!!!!!

Abraço!!!

http://twitter.com/brunofinotti

Blog do Teosão disse...

cinc cotre un? hmmm adorei hahahah

Felipe disse...

Não sei se te entendo bem, porque não tô na tua pele, Caio. Mas que teu texto foi lindo, ah, foi!

Abraço \o

Felipe Gladiador disse...

Lindo o texto. Realmente emocionante. Parabéns,Caio!

Renan disse...

Tu tá precisando de um homem nesse corpo hein.

PS: bom texto.

petter paccola disse...

Assino em baixo :x

andre disse...

A solidão dói, e muito. Mas passa. Voce tem sorte, tem alguem. Alguem que nao vai deixar essa solidão caducar.
AMO os seus textos. Vir aki me faz bem, faz refletir. =)
Parabens...mais uma vez!! ^^

Liihs disse...

Achei seu texto lindo!
O bom é que quando releio eu presto atenção à trechos diferentes e que fazem sentido pra mim.
Muito bom, Caio. =)
Um beijo.