24 de mar de 2010

carta de amor

Uma carta de amor que eu não escrevi com as mãos. Prometo, é uma carta de amor que veio lá de dentro, de onde a gente não controla, de onde a gente exala, de onde a gente pulsa, lá de dentro, de dentro do coração.

Nos últimos tempos, fui instável, fui estranho, fui pouco amável. Nos últimos dias, preferi ser outro, ser amante, ser desolado. Enquanto você estava lá, querendo o meu abraço. Fui, de pouco em pouco, percebendo que não merecíamos, que precisávamos viver. Resolvi deixar de lado a vida, aquela coisa estranha, que passa corrida, pra entender você.

Sou teu. Hoje eu sei disto. Ontem, talvez, tivesse dúvidas. Hoje eu sei, eu sei que é você que eu mereço, você que eu preciso. Hoje, talvez, eu já sei que é por você que eu vivo.

5 comentários:

Pedro Ricelly disse...

Nossa, que bonito isso *-*

Fernando disse...

Viva, ame, corra! (preciso aprender, se vc está perto, aproveite!) eu vou tentando. rs

Sobre Hollywood: fico frustrado... e triste, comigo, quando me sinto assim. Do que vale então todo esse 'procedimento padrão', pra dar em nada? Aliás, já leu Tati Bernardi?

Sobre Presente do futuro: Talvez tenha faltado uma coisa: Rir, rir antes e rir muito, depois do sexo. Rir de alegria, de tesão, de prazer por estar com uma pessoa querida. É bom, viu.


Ashke dos seus blogs esse é o que mais gosto (apesar do Sem Paletó criar uma revolução constante no meu guarda-roupas e fazer meus cartões doerem). É legal ler coisas de pessoas com pensamentos semelhantes e vidas um pouco diferentes. (como tbm é legal ler o que pessoas mais velhas escrevem - qto mais velhas e qto mais escrevem, melhor rs).

É isso, deu vontade de comentar, comentei. :D

Douglas Costa disse...

Essa veio mesmo do coração!!!

Lívia disse...

Ouun *-* Eu não resisto à cartas de amor, porque quem escreve, já que escreveu, escreveu porque realmente ama. Mesmo para um post, mesmo para enviar, mesmo para guardar para si. Enfim, o amor é, foi e sempre será um tema que me toca! E cara, tão lindo! Incrível o jeito tão simples porém diferente que você escreveu, amei amei amei, mesmo! (L) Beijones e fique com Deus.

Fernanda Zanol. disse...

Meeeu, texto lindo, blog lindo.
*-----*
Aliás, esse e todos os seus outros blogs tbm :)
ah, e tbm adoro a Avril! haha

bjaooo ;*