8 de jun de 2009

Receita

Sem sal e sem açúcar, é assim que vai a vida. Coloque um pouco de mel, veja se me adoça. Não, eu não gosto de confete. Por favor, me deixe em paz. Eu sou simples de entender, todo mundo que deseja, consegue saber. Eu não faço vista grossa, eu tento dar as mãos, eu gosto de massagem, eu quero ser criança, mas eu quero uma relação. Na amarelinha, o inferno era mais gostoso, aqui, nessa vida bandida, o céu é um sufoco.

Nenhum comentário: