16 de ago de 2008

Foi-se o tempo

Apesar dos 20 anos, parece que eu já começo a sentir a idade. Pode ser só cansaço ou um reflexo dos problemas e paradigmas dos últimos tempos, mas o corpo anda cansado. Aquele ser hiperativo já não se sustenta mais. Talvez - diria a mãe - que a culpa é da alimentação. Acho que é mais psicológico, mesmo. Tem dias que só dá vontade de seguir em casa, debaixo da coberta, comendo tranqueira e assistindo desenho. Saudosista, esse é o problema. Acho que existe toda uma depressão da saudade, do tempo que eu chegava da escola e dormia a tarde toda de uniforme, depois acordava para comer mais besteira.

É bobagem minha, eu sei, quando eu falo que eu sempre quis ter 20 anos. Daí eu cheguei na idade e quero ter 16 de novo. Acho que foi, da minha vida até hoje, uma das melhores épocas. Acordava cedo e era acompanhado de diversão - eu não faltava na escola por nada, depois ficava em casa dormindo ou vendo televisão, tinha todos os meus trabalhos em dia e meu único problema financeiro era se eu conseguiria guardar dois reais para comer batata-frita no intervalo do dia seguinte.

O tempo passa, a idade chega e ela traz junto os problemas, a responsabilidade e a infantilidade. Parece que quanto mais a gente cresce, mais a gente quer ser bobo e brincar de ser criança.

Nota: sábado não é dia para se trabalhar. Nem domingo. Nem qualquer outro.

Um comentário:

Alline Batista disse...

É... e, eu que só tenho 16 anos não posso ficar o dia todo dormindo, cada vez as preocupações chegam mais cedo desde as mais simples das preocupações em uma idade tão nova e tão ‘inocente’.rs hum.. se fosse apenas você que tivesse vontade de ficar o dia inteiro deitado assistindo televisão... mas nós queremos tantas coisas... ou não.
como eu queria poder não me preocupar com nada
Como eu queria não precisar fazer cursos
Como eu queria não precisar me preocupar com o futuro
Como eu queria não tentar chamar a atenção de ninguém
Como eu queria não precisar me importar com nada
Como eu queria não precisar pensar em nada
Como eu queria não precisar estudar muito
Como eu queria ficar lendo em baixo de uma árvore
Como eu queria ir todos os dias ver o pôr do sol na praia
Como eu queria ficar olhando o mar
Como eu queria não precisar dar satisfação à ninguém
Como eu queria ficar o dia todo assistindo seriados na televisão
Como eu queria não precisar de dinheiro pra nada
Como eu queria tentar não impressionar ninguém
Ah.. como eu queria pegar uma mochila e sair por esse Brasil sem precisar me preocupar com nada e me divertir muito! E conhecer todos os lugares que tenho vontade, mas para isso preciso de coragem, ousadia e dinheiro como não tenho nenhum dos três, basta ficar aqui me lamentando por quantos quereres eu quero.

é... foi-se o tempo =/

Alline B.