21 de jan de 2008

Quatrocentona

O motivo de eu amar tanto minha mãe é que, além de ela ser minha mãe, ela é foda.

Ontem, num almoço de família, com 23 pessoas, numa costelaria lá na puta que pariu, logo ao entrar eu já olhei pra cara dela e vi o rosto fechando. Quando pisou no chão e viu a gordura, ela já olhou torto, quando sentou e viu a comida, falou mal. Depois, ao final, quando perguntam se o almoço foi bom, solta a pérola:

A coca-cola estava deliciosa.

Como bem já me disse alguém, é uma quatrocentona!

Nenhum comentário: