31 de jan de 2008

De agora

Ouvindo uma música diferente. Sentado torto na cadeira. Com a cabeça focada em um ponto. O coração na mão. A percepção doída de que tudo não passa de um segundo plano. Um acorde de guitarra estranho. Where do we go now, sweet child o' mine?

Nenhum comentário: