2 de out de 2007

paixão exatidão desilusão coração

Uma espera absurda me faz pensar que o tempo não passa. Olho no relógio e vejo os ponteiros rodando com o mesmo afinco que antigamente. E o momento da espera para a chegada fica tenso, parece que a música vai trocar do lento para o rápido. O coração acompanha a bateria e começa uma revolução. Os olhos brilham de ternura, os braços pedem um abraço, a cabeça gira junto com a Terra, acompanhando a tal rotação. São sete horas, já era, vou-me embora. Digo tchau e clamo por um beijo, que não chega, mas já estava marcado.

Depois, sozinho e tranqüilo, com sua música favorita gritando por dentro do seu ouvido, segue pela rua descarada com o pensamento no adeus anunciado. De escolhas é que se faz a vida, o problema é saber fazer a certa. Corre de volta e diz que quer ou vai embora e deixa o vento guiar os leves passos do pobre humano? Ele sopra para um lado - certo e errado e uma doce ilusão.

Volta e diz que quer. Mas já foi embora. Troca o semblante da adrenalina crítica para a triste decepção. É hora de, definitivamente, deixar o tempo correr. Volta com o coração na mão, pedindo por perdão e caindo em eterna escuridão. Em seu corpo, os átomos correram por sobre um corpo que fez-se luz. Era tal qual querer, escondido por outro prazer. Alegrou-se e foi. Talvez, já não era para ser.

Elemento surpresa dita os vencedores da guerra mais sangüenta. De repente, eis que surge uma mão, segurando com o toque aveludado e o cheiro amadeirado o seu corpo mole e desengonçado. Vira-se e vê a cara que não deixou ser vista pelo coração. Ridícula situação, já tinha decidido que não. E quando menos quer, um beijo toma a sua boca, que responde com exatidão. Borboletas no estômago? Não, é um vôo pelo mais alto e limpo céu, acompanhado pelos pássaros mais bonitos e silenciosos, que levaram para o ar a mais bonita paixão.

E foi-se feliz, com um sorriso na face, agradecendo tal exatidão do tempo.


“You make me so hot
Make me wanna drop
You’re so ridiculous
I can’t barely stop
I can’t hardly breathe
You make me wanna scream
You’re so fabulous
You’re so good to me...’

Nenhum comentário: