3 de set de 2007

Então volta pra mim...

Ai que dó eu tenho do coração. Metaforicamente, ele é dono do seu amor. Aqueles tum-tum que ele canta em perfeita melodia com o universo não saem do nada, existe uma orquestra dentro do corpo que ajudam na criação da música mais perfeita que os ouvidos dos apaixonados podem escutar. Tum-tum, tum-tum... nunca deve parar.

Nenhum comentário: